IMAJEN no AKONTESIMENTU
We are proud to release in this market the first lines of fragrances Buibere for Her and Maubere for Him. Together with glass handcrafted gifts perfect for Christmas.
BEM VINDO E OBRIGADO PELA VISITA!

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Musica de Timor, A minha Visão

Arquiris Band, Foto Cortesia Tony Pereira
Desde sempre a nossa vida é influenciada por vários factores, factores estes que nos ajudam a evoluir e a crescer como seres humanos e connosco abundam. Timor é conhecido pela sua identidade cultural e única, pela riqueza típica e expressão cultural passados de geração em geração que por sua vez marcam a vida de cada individuo e que a "este" cabe adoptar, explorar e desenvolver.

Abordando um pouco sobre a musica em Timor, 

Antigamente no tempo dos nossos pais e avos eram mais populares entre outros as músicas de Cinco Oriente, Arquiris Band e Abril Metan um famoso violinista e compositor com grande prestígio musical, dando vida ao típico género de música kore-metan. O ritmo musical por eles, adoptados continua a ser usado como referência pelos nossos músicos pois tem um significado nostálgico e melódico para os seus ouvintes mas demais ainda para os nossos "ferik & katuas" pois a sua forca transporta-os para o seu tempo de antigamente fazendo-os reviver o passado.


Recuando um pouco no tempo relembro algumas melodias mais ouvidas:

Bo-lele-Bo


Mama Hakarak


Maria - 5 Oriente


A partir de 1975 a música afirma-se como sendo um dos factores importantes no processo de luta. Através das suas letras, a mensagem era transmitida para todos os timorenses na diáspora tendo um maior impacto e influenciando as suas atitudes em consequência despertando assim a atenção internacional. 

I'm Still Fighting

Música de Cantor Compositor Ágio Pereira "I'm Still Fighting" gravada em 1985.

Lemorai 

Música de Amândio Sarmento, "Lemorai" surge na década de 83/85. "Lemorai" surgiu como um objectivo político a fim de reforçar a autoestima e motivar os timorenses a não esquecer e continuar a lutar pela Independência  e Unidade Nacional, apelando assim apoio político e diplomático. 

A diáspora levou a música timorense a vários locais, onde se criaram novos géneros musicais resultantes da mistura da música timorense com estilos de outras ex-colónias. Após 1975, a música timorense passou a estar fortemente associada ao movimento de independência. Por exemplo, a banda "Dili All Stars"  em Austrália lançou uma música que se tornou hino na luta pelo referendo sobre a independência em 2000, e o Grupo Tata Mai Lau interpretou na cerimónia da entrega do Premio Nobel da Paz em Dezembro de 1996 a musica "Ita Timor Oan" em português "Nos Timorenses" que fala de União e Liberdade.

Ukun Rasik Aan - Tata Mai Lau


Tata Mai Lau surgiu em 1984, foi um dos grupos Culturais mais conhecidos no estrangeiro. As suas actuações pelo mundo fora serviram para representar não só a cultura e a tradição de Timor mas também para divulgar e despertar as atenções da comunidade Internacional para a situação do Pais, "ukun Rasik Aan" foi uma das músicas mais ouvidas e proclamadas pelo grupo.

Por Ti Timor - Grupo Lorico Timor

Interpretada pelo Grupo Lorico Timor, letra de Moisés de Deus. "Por Ti Timor" foi a música que mais tocou o coração dos Timorenses e da Comunidade Portuguesa e Internacional na altura da crise do Setembro Negro em 1999. A letra fala por si...

Liberdade - Galaxy

O Grupo Galaxy surgiu em 2002, a sua música representa o espirito revolucionário da juventude timorense, incorporando a rebelia, o anticolonialismo, questões como a tradição, o HIV, o género, o roubo dos recursos petrolíferos e a anti corrupção. "Liberdade" apela a união pela reconstrução e desenvolvimento do Pais.

Ita Nia Rain -  Dália


"Ita Nia Rain", faixa nr 2 do Álbum Liafuan lançado em Abril de 2011 em Timor. Musica descoberta e promovida pela TV NHK introduzida no projecto "Breath For Peace" no Japão. Apos a Independência de Timor-Leste, esta música foi criada no intuito de apelar a União dos Timorenses pensando na crise de 2006. 

Makerek -  Alcatraz

Alcatraz, Anuku Loro Sae, Detective Band, NFour, Rai Nain, entre outros, são um grupo de jovens timorenses de talento musical que utilizam a sua música por forma a promover não só a língua e tradição do Pais mas também de uma forma critica abordar e acompanhar a actualidade do mesmo.

O uso da musica na historia de Timor Leste teve um impacto global extraordinário, uma vez que esta foi utilizada como uma "arma" não só cultural, mas também politica, tendo ajudado em muito a ultrapassar os problemas e as dificuldades do Pais e mais importante ainda a dar a conhecer ao mundo através de melodias a situação actual em que o Pais se encontrava, despertar a curiosidade e obter poder critico de todos os ouvintes.

A criação de uma identidade no mundo musical é uma obra austera, o percurso presenciado através da musica timorense tem sido marcante e não obstante uma vez que ainda hoje é incorporada pelos jovens. As musicas e danças tradicionais, utilizadas em cerimonias de ocasiões especiais ao ritmo do nossos instrumentos babadok, gongo, etc,  e o típico kore-metan (uma referencia da nossa cultura) com estilo único utilizado em cerimonias fúnebres ao som do violino, cabukina e tola em que estes instrumentos desempenham um papel bastante relevante na performance musical. O valor sentimental por esta cultura é abraçado pela nossa geração, a nova geração de Timor Leste. E assim temos continuado, evoluído  e diversificando com as mais diversas cores alegres com que nos identificamos.

Presente na vida de todos, a música tem vários papéis. Ela lembra-nos de Momentos, expressa sentimentos, ditam uma história, de uma forma ou de outra sem dar conta, a música é a maior culpada de algumas das nossas atitudes e da forma como nos expressamos. Ela é definitivamente uma "arma" incógnita utilizada pelos  seus maiores  sabedores a fim de tentar alcançar um Desejo, e um Sonho!

A nossa nova geração, hoje, é conhecida como sendo expressiva, alternativa, e mais importante ainda "Criativa", não esquecendo as nossas origens de expressão cultural os aspirantes da musica e os jovens de talento musical enquadram com excelência o que Ontem foi Passado para ainda Hoje ser Presente e Moderno. 

O ser humano passa por varias fases de desenvolvimento, nas quais as dificuldades são diferentes, próprias de cada fase. No entanto, o processo de comunicação é comum a todas as mesmas. Nesse sentido, acredito que a música contribui com uma valiosa ajuda aumentando a autoestima de cada um  abrindo diversos caminhos de comunicação atingindo metas e ultrapassando etapas difíceis da nossa vida. A música é uma inspiração contínua pela qual nos identificamos, moldamos pessoas e pensamentos, revolucionamos e marcamos factos históricos, motivamos, damos apoio e participamos na vida de toda a humanidade.

É importante para nós músicos não apenas fazer musica mas também interiorizar a essência da música como pilar fundamental da Humanidade! Como dizia o famoso Artista Pintor Americano James Whistler, "Um artista não é reconhecido pelo seu trabalho, mas pela sua visão."

A música evolui , como a nossa língua e a literatura, cresce, transforma-se consoante a nossa história de vida.

Dalia Kiakilir Agostinho
Oxford, 9 de Novembro 2013

Ler artigo na lingua Tetun: Muzika Timor, Hau Nia Hanoin

Sem comentários:

Enviar um comentário