IMAJEN no AKONTESIMENTU
We are proud to release in this market the first lines of fragrances Buibere for Her and Maubere for Him. Together with glass handcrafted gifts perfect for Christmas.
BEM VINDO E OBRIGADO PELA VISITA!

segunda-feira, 9 de março de 2015

Daqui tudo está bem. Paz e Amor!

Foto António José
Não me apetece muito usar a net, confesso, pelo que aí vai, duma acentada, provavelmente muita palha mas é a que tenho...

na madrugada de Sábado para Domingo, uns valentes estrondos e uma impressionante enxurrada... seriam 1h... Chuva a potes. Tudo natural. Durou que fartou. Dum salto acorda-se. Trovoada das grandes e o barulho seco sem décalage de som... e sem fazer aquelas contas entre "a luz e o som" percebe-se, caíu ali, a menos de 50 metros... Dá para entender que as "fases" tinham ido abaixo... o poste transformador ficou com o dito fora "de jogo". Entra em serviço o barulho de geradores, quem os tem, claro. O resto imagina-se. Uns vizinhos timores afinam com precisão vassouras e outros adereços para mudarem o curso à água que rola com o que transporta, montanha abaixo. Barrenta, quase vermelha, sem paragem, até ao mar. É como uma dança. Lanternas "mãos livres" na testa, eficazes. Devia ter saído e dado uma mão, melhor duas mas via-os calmos naquele trafego. Voltei ao abrigo da cama e lá continuou o ribombar afastando-se lentamente. Com a luz do dia, percebe-se que o percurso da água da montanha, se fundiu por caminhos de terra batida. Invade a estrada pavimentada. Limpa o pó que estava, para recolocar substituto de outras paragens. Está-se em época de chuvas. A água como vem, rápida se vai. Aqui pelo menos.

Todas as noites, lavo a roupa do dia... e de manhã está seca! Poupa-se na lavandaria, tempo. Julgo que é o que de mais rápido aqui acontece. O que é óptimo. O resto tem o ritmo da calma. Apesar de ter lido que para os lados de Baguia tinha havido, uma vez mais, ... problemas. Doiem as palavras de Konis Santana.

De manhã, ainda Domingo, vejo os estragos evidentes no poste de transformação... a situação foi corrigida de tarde. Levou umas horas valentes mas compreende-se, leva o seu tempo. Se houvesse um pára-raios em cada posto de transformação poderiam evitar-se danos maiores nos ditos? Desconheço tecnicamente mas soa-me bem.

É então, após pequeno almoçar que me debruço sobre o tal mapa. Etiqueta aqui, etiqueta ali, uns post-it's e está feito. Falta-me um valente mapa de Dili e limítrofes apesar de já a ter calcorreado... falta Bécora... com estado de espírito, porque nela me demorarei... e uma parte, a mais poente de Comoro. É precisa muita calma e o certo é que isso também me descansa. Sanado esse pormenor, o interior será o destino...

Estamos noutra dimensão, basta acompanhá-la. Lado a lado e seguir. É simples. Têm-se repetido cruzamentos com estudantes que querem falar português e que fazem questão em o dizerem, em me dizerem. As crianças vão e saiem das escolas alegres, felizes... às centenas, todas contentes. Isto não tenho no meu país! É outra dimensão. Toda a semana passada, dia após dia, tudo isto se encheu cá dentro. Vejo também muito jovem dolescente, em idade de estudo, a trabalhar... sobretudo no avassalador comércio "chinês" que por aqui existe! É surreal. Dili tem um constante andamento. Há comércio no mais recôndito dos bairros. Ruas, portas sim, porta sim com negócios... por kilómetros infindáveis. Dizem-me que é um problema mais. O certo, é que desde o primeiro dia que aqui cheguei, apenas comprei um balde de plástico para lavar a roupa, detergente e protector solar que não uso, em loja chinesa... tudo o resto tem sido um puzzle de timorenses. Compra timorense! É o lema.

No sábado tinha decidido ficar apenas a olhar para Ataúro e assim foi, o primeiro dia de repouso. Na memória o meu querido amigo Afaf e a sua querida família. Mas, não se pode ir a Ataúro umas horas, tenho de ir e ficar. Veremos quando. Uma semana já lá vai.

Estava para ir a uma missa em Montael, Domingo, para assistir. Não vou a uma missa faz muitos e longos anos... que me lembre, era jovem e tinha uma paixão por uma colega de liceu, chamava-se Esperança. Não poderia deixar de me lembrar dela... mas perdi-me nos meandros do mapa que deixo aqui...

Daqui tudo está bem. Paz e Amor! 

https://www.facebook.com/antonio.jose.mm/posts/10152899019049864:0

Sem comentários:

Enviar um comentário