IMAJEN no AKONTESIMENTU
We are proud to release in this market the first lines of fragrances Buibere for Her and Maubere for Him. Together with glass handcrafted gifts perfect for Christmas.
BEM VINDO E OBRIGADO PELA VISITA!

segunda-feira, 23 de março de 2015

Depois do Sol...

Foto António José
DepoisDoSol... dois mundos... após as 19h quase tudo o que é vida em Dili deixa de funcionar ou melhor o ambiente é claramente outro. O trânsito apressa-se e não tarda, desaparece o frenesim diurno. Não é que não haja vida para lá dessa hora, mas tudo muda de figura. Não é apenas a luz que muda, é o comportamento das pessoas. Todas sem excepção ou com as quais me cruzo e que desenvolvem o assunto, o dizem: "não vale a pena andar por aí." Parece um jogo de sombras... mas faz-me imensa falta a luz da noite. Poder andar nela, senti-la, solto de receios e imposições. Por pouco que seja é ela que dá descanso ao imenso ruído visual, intenso, do dia. Ok, o fruto proíbido, aqui. Pelo que vejo, a maioria respeita-o. Tentarei não lhe dar espaço por muito que me apeteça sair da norma. Uns dizem que o nível de eventos azarentos subiu (o crime de roubo), coisas de baixa intensidade e que, de permeio, pode correr mal. Nada que qualquer cidade portuguesa não tenha e que, aqui, me condiciona. Um fenómeno recente, dizem. Outros, que alguém anda a criar instabilidade e assim se previnem. Um outro fenómeno que ciclicamente aparece e que se abate sobre este povo e que não deveria acontecer. CHEGA!! Parece que para alguns não chega... há sempre um esticar da corda. Uma onda que se levanta e tarda em apaziguar, serenamente agitada. Permanece num limbo, em zunido silencioso.

Ontem dediquei a tarde para os lados da Areia Branca... Não ver o pôr-do-sol, até podia ser ofensa. No meu caso nem é. Sempre me esquivei a postais... ontem, tombei neles... é o caso deste, já com o Sol tombado mas a culpa foi da Fina. Senhora de fino trato que me partiu com a simplicidade dum chôco frito e já noite, uma salada de polvo. Tudo temperado com conversa a que se juntou o JP, tinto, fresco, do Maximiano... o maior espanto de ontem. Encontrar uma pessoa, aliás duas, no Sol & Mar, que colaboraram com os Encontros de Fotografia de Coimbra, na área de iluminação de exposições e espaços, não é vulgar. À primeira a cara parecia-me conhecida mas népia. Depois dizem que são de Coimbra, eu também. Atiro: "alguma coisa a ver com a Relvinha?" e explico porquê... népia... Pedi desculpas pela intromissão e retirei-me... mas uns segundos depois retorno à carga e: "e encontros de fotografia, diz-lhe alguma coisa?". E faz-se luz! Ele confirma. Passo a vê-lo com nitidez. A PDI é lixada... mas não é só a minha e raramente desisto. Ora isto foi na segunda metade dos anos 90. E cerca de 16 mil kms mais longe... também não é vulgar.

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10152931891609864&set=a.10151270413694864.476669.631404863&type=1&theater

Sem comentários:

Enviar um comentário