Dalia em Entrevista com Timor Leste Contacto!

quarta-feira, 15 de Maio de 2013

PEDIDO de APOIO para filme Timorense "A GUERRA DA BEATRIZ"

A primeira produção cinematográfica totalmente feita por timorenses, "A Guerra de Beatriz", precisa de apoios financeiros para conseguir chegar aos festivais de cinema ainda durante este ano, disse hoje Stella Zammataro, produtora do filme.

"Precisamos de 15 mil dólares nos próximos dois meses para concluir o filme", afirmou à agência Lusa Stella Zammataro.

Segundo a produtora, o financiamento é necessário para concluir a pós-produção, nomeadamente som, efeitos visuais e cópias para serem transmitidas em festivais de cinema de vários locais do mundo.

As pessoas interessadas em contribuir podem fazê-lo através da página na Internet da FairTrade Films Australia (www.fairtradefilms.com.au) ou contactar Stella Zammataro através do endereço eletrónico stella@abrafilms.com.


"Os interessados também podem entrar em contacto connosco no nosso escritório em Díli, em Bemori", disse a produtora.

O filme é apoiado pela Díli Film Works e pela FairTrade Films Australia.

fonte: www.dn.pt


Produção do Filme

A pré-produção começou a 6 de Junho de 2011. Para dar apoio à produtora timorense, que vai co-financiar o filme, está a ser promovida uma campanha na internet para angariar US$50 000. O presidente de Timor-Leste José Ramos-Horta, já deu o seu apoio a este projecto e estão a ser reconhidos fundos também através de um Clube de Fans.

A SBS televisão que adquiriu os direitos para que o filme seja exibido na Austrália garante uma audiência significativa.

A Guerra da Beatriz será o primeiro filme a contar a história da nação através dos olhos dos escritores, realizadores e produtores timorenses. Um contributo para a consolidação da identidade nacional.

Depois de concluído, o filme vai estrear em Díli, onde será organizada uma gala, seguindo-se uma digressão pelos distritos.

A História

A Guerra Da Beatriz é uma história de amor inspirada em factos verídicos que ocorreram em França, no século XVI. Nesta adaptação o enredo foi ajustado à realidade timorense e começa em vésperas da invasão Indonésia.

Em Setembro de 1975, Beatriz e Tomás casam-se numa pequena aldeia de montanha, no centro de Timor. Vários meses depois, após a invasão Indonésia, o casal, juntamente com centenas de outros da aldeia, foge para as montanhas. Capturados em 1979 são reinstalados na aldeia de Kraras.

Em 1983, Beatriz dá à luz um filho, mas a vida da criança é ameaçada quando soldados indonésios massacram mais de duzentas crianças e homens da aldeia, como retaliação a um ataque da resistência timorense. Tomás, marido de Beatriz, é preso e desaparece. Beatriz que não consegue encontrar o corpo do marido agarra-se à esperança de ele não ter morrido e poder um dia voltar.

Tomás regressa 16 anos depois, em 1999, após a independência de Timor Leste. Tinha fugido para as montanhas e lutado com a resistência. O filme retrata um reencontro apaixonado e comovente. Beatriz descobre um homem diferente daquele que a deixou uns anos antes. Tomás é agora mais sábio, sociável e amável. Aprendeu muito com a vida e a guerra.

No entanto, com o passar do tempo, Beatriz descobre uma verdade assustadora. Tomás afinal era um impostor, que ela confundiu como sendo o seu marido. Quem é afinal este homem? Por que razão assumiu uma nova identidade? As irmãs e família de Tomás acusam Beatriz de traição e acusam-na de ser louca. Mas ela está determinada a descobrir a verdade.

A Guerra da Beatriz é a história da paixão e da convicção de uma mulher, fiel ao homem que ama e ao país pelo qual lutou.

A Equipa

O argumento do filme é da premiada autora timorense Irim Tolentino e de Acquisto Luigi. Irim irá co-realizar o filme que é produzido por John Maynard e Zammataro Stella. Bety Reis e José da Costa, da Dili FilmWorks são co-produtores. 

O elenco contará com Irim Tolentino como Beatriz. Irim faz parte do conhecido grupo de teatro Bulak Bibi. Trabalhou no filme Balibó e já actuou em muitos teatros e produções televisivas locais. José da Costa, um dos mais experientes actores da sua geração, protagonista nos filmes Answered by Fire e Balibó, vai representar o papel de Tomás.


A FairTrade Films empenhada numa relação justa e ética de trabalho com os seus parceiros timorenses irá entregar os lucros do filme à Dili Film Works para financiar a formação e desenvolvimento de novas produções. 

Fotografias da pre-produção do filme da Dili Film Works

pub Dalia Kiakilir Agostinho
Oxford, 15 Maio 2013

1 comentário:

  1. As a timorese I think you possesses a good point how to act in your vision in the world nowadays. please try the best as the delegation of your nation in the worldwide. your image as the part of your soul and your soul as the part of your fighting

    ResponderEliminar